sexta-feira, 28 de maio de 2010

Olhar no tempo / A menina e a mulher Afegã


A foto da pequena refugiada afegã ganhou a capa da revista National Geographic em 1984, numa matéria que tratava do drama dos refugiados num campo no Paquistão. Ela conquistou o mundo, com seus olhos verdes esmeraldas, inocentes e acuados,e acabou se tonando uma das mais memoráveis imagens da revista.
Seu nome era Sharbat. Durante 17 anos ninguém tinha idéia de qual era seu nome. Ela foi encontrada num vilarejo da tribo patane, uma das mais violentas do Afeganisão. Os olhos dela, hoje, transparecem a ferocidade e o sofrimento de uma vida dura; cuja realização maior está na esperança de, um dia, suas filhas poderem estudar.



13 comentários:

  1. Estoy visitandote por primera vez, veo que trabajàs sobre imàgenes, no se que tècnica usàs pero el resultado es bello.
    Besos

    ResponderEliminar
  2. Oi Victor! Vim retribuir sua visita ao Projetos com Arte e conhecer seu blog. Muito inspirador tudu por aqui, parabéns. Te espero sempre lá, beijos!

    ResponderEliminar
  3. Grata pela visita!
    Estou retribuindo, mas voltarei muitas e muitas vezes... Necessito de muito mais tempo para olhar e ler tudo na íntegra... Teu blog merece, está MARAVILHOSO e de extremo bom gosto!

    Gde Abço!
    M.Sueli Gallacci

    ResponderEliminar
  4. wow! brilliant, absolutely brilliant! i love it!

    ResponderEliminar
  5. E uma foto q choca da doçura á dureza da vida...bjs boa semana

    ResponderEliminar
  6. O que se lê através de uma rosto... de um olhar? Expressões... apreenções... inocencia que se confundem com olhos e pessoas, por que muitas vezes eu não sabia destinguir se meu filho tinha os olhos da inocencia... ou se era a inocencia que tinha os olhos do meu filho. Mas o verbo é flexionado no passado... e a visão, a expressão... e até a inocencia amadureçe. Como nos contos infantís... hoje os nobres se corrompem... princesas se prostituem... a infancia se droga, pela dureza de seu mundo frio, intemporeal... anormal e amoral.Esses olhos... deveriam fazer o mundo pensar... foram olhos teus e meus... e serão de nossos filhos e netos. Até quando? Parabéns.
    Gina - Manaus.

    ResponderEliminar
  7. Sempre vejo esses belos olhos na internet. Já ouvi partes da estória dela. Muito interessante por sinal.

    Acho lindo esse desejo da maioria de famílias refugidas da guerra de investir nos estudos de seus filhos.

    Li livros contando estórias assim...
    É comovente e encantador!

    Obrigada por seguir meu blog, volte sempre.

    ResponderEliminar
  8. Olá Bonito!
    Todas as artes contribuem para a maior de todas as artes, a arte de viver.

    Beijos Sempre.

    ResponderEliminar