segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

sábado, 10 de novembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Enfermeiro despede-se de Cavaco Silva antes de emigrar e implora para não criar “imposto” às lágrimas e saudade


“Quero despedir-me de si”, lê-se na missiva do enfermeiro portuense, enviada hoje a Cavaco Silva e que tem como título “Carta de despedida à Presidência da República”.
O enfermeiro Pedro Marques, que diz sentir-se “expulso” do seu próprio país, implora a Cavaco Silva para que não crie um “imposto sobre as lágrimas e muito menos sobre a saudade” e apela ao Presidente da República para que permita poder regressar um dia a Portugal. 
“Permita-me chorar, odiar este país por minutos que sejam, por não me permitir viver no meu país, trabalhar no meu país, envelhecer no meu país. Permita-me sentir falta do cheiro a mar, do sol, da comida, dos campos da minha aldeia”, lê-se. 
Em entrevista à Lusa, Pedro Marques conta que vai ser enfermeiro num hospital público de Northampton, a 100 quilómetros de Londres, que vai ganhar cerca de 2000 euros por mês com condições de progressão na carreira, mas diz também que parte triste por “abandonar Portugal” e a “família”. 
Na mala, Pedro vai levar a bandeira de Portugal, ao pescoço leva um cachecol de Portugal e como companhia leva mais 24 amigos que emigram no mesmo dia 
Mónica Ascensão, enfermeira de 21 anos, é uma das companheiras de Pedro na diáspora. 
“Adoro o meu país, mas tenho de emigrar, porque não tenho outra hipótese, porque quero a minha independência, quero voar sozinha”, conta Mónica, emocionada, pedindo ao Presidente da República e aos governantes de Portugal para que “se preocupem um pouco mais com a geração que está agora a começar a trabalhar”. 
“Adoraria retribuir ao meu país tudo aquilo que o país deu de bom”, diz, acrescentando que está “zangada” com os governantes, porque o “país não a quer mais”. 
Pedro Marques não pretende que o Presidente da República lhe responda. 
“Sei que ser político obriga a ser politicamente correcto, que me desejará boa sorte, felicidades. Prefiro ouvir isso de quem o diz com uma lágrima no coração, com o desejo ardente de que de facto essa sorte exista no meu caminho”, lê-se na carta de despedida do filho de uma família de emigrantes que se quis despedir de Cavaco Silva.




quarta-feira, 10 de outubro de 2012

terça-feira, 9 de outubro de 2012

HOMENAGEM AO CORAÇÃO


O corpo humano, assim como os demais corpos de seres vivos, é uma verdadeira máquina. Tal esta que pode ser considerada a máquina mais perfeita no mundo, afinal, tudo está ligado em perfeita harmonia para que o ser humano possa sobreviver, e caso um de seus componentes apresentem defeitos, esta “máquina” logo acusa algum problema.
Dentro do corpo humano, cada órgão, cada veia, ligamento, e outras partes, possuem uma função específica e de alta importância para seu funcionamento correto.
Além dos órgãos que possuem funções específicas, existe também as reações químicas que ocorrem em nosso organismo. Tais essas responsáveis pelo funcionamento dos órgãos e também outros fatores importantes para o corpo humano.

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Abismo de Cantabria

Abismo define-se como uma depressão natural Também pode ser definido como uma caverna com desenvolvimento predominantemente vertical. Os valores simbólicos do termo "Abismo" são a depressão e profundidade emocional, o extremo relativo , o inferno ou danação religiosas, assim como a imagem de grandiosidade e a publicidade propaganda. Abismo também são considerados buracos com mais de 3000km de profundidade pra mais.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

terça-feira, 8 de maio de 2012

Dia 08 de maio comemora-se o Dia do Artista Plástico. É uma data que as pessoas não celebram, não há divulgação, a maioria das pessoas, além de muitos artistas plásticos, nem lembram dela, mas ela existe. Com a intenção de não deixar esse dia passar totalmente em branco, e quem sabe, ser mais lembrado no próximo ano, resolvi escrever algumas linhas.
O Dia do Artista Plástico foi escolhido como uma homenagem ao pintor José Ferraz de Alencar Junior, nascido no dia 08 de maio de 1851, na cidade de Itu, estado de São Paulo. Almeida Junior teve uma carreira rica, estudou na Academia Imperial de Belas-Artes, onde foi aluno de Victor Meireles. Obteve, também, formação na Escola Superior de Belas-Artes de Paris e faleceu, tragicamente, no dia 13 de novembro de 1899, em Piracicaba-SP.
Quais as recompensas de ser artista plástico, se vale a pena ou não exercer essa profissão? Bem, em primeiro lugar, considero que vale a pena ser o que a gente quer ser, fazer o que gosta, mesmo que isso seja menos ou mais lucrativo financeiramente. Acredito que o primordial da vida é ser feliz. Com certeza, passamos a maior parte da vida trabalhando, então, nada melhor que trabalhar em algo que nos dê prazer. Com prazer fica mais fácil o empenho e o conseqüente triunfo na nossa profissão, longe de ser um trabalho “mecânico”, feito com o único objetivo de ganhar o salário do fim de mês. Por isso, vale a pena ser artista plástico.
Obter prazer trabalhando e colaborar com a vida cultural da cidade e região é sempre gratificante. Acredito que quando trabalhamos com amor, de forma séria, de forma profissional, podemos ter retorno em qualquer profissão. Não estou dizendo que é uma tarefa fácil. É preciso correr atrás, não ficar parado no tempo e no espaço, esperando as coisas acontecerem. É necessário ser uma pessoa ativa e, digo isso, referindo-me a qualquer profissão.
Fazer uso de seu tempo de forma consciente, não deixando, simplesmente, a vida passar. Trabalhar com arte é sempre empolgante. Nas artes, além do aspecto financeiro, existe a questão de comunicação, de conseguir uma resposta das outras pessoas, é possível transmitir sensações através da pintura. É possível, questionar, ensinar, provocar, revolucionar e fazer pensar. Sempre precisamos pensar.
 Felicito todos os artistas plásticos pela passagem de seu dia e agradeço todas aquelas pessoas que acreditam na arte. Uma vez ligado nas artes, o interruptor não apaga mais.